Pesquisar nesse blog

sábado, 27 de agosto de 2011

Atenção seletiva, o nosso radar pessoal




Existe uma parte do cérebro, chamada de formação reticular, que é responsável pela atenção seletiva. Quando consideramos que algo é importante, essa parte do cérebro se torna tão focada que prende nossa atenção naquele assunto, ou seja, está mais seletiva para um determinado assunto do que para outros assuntos. Quase que milagrosamente tudo que se refere a este assunto começa a aparecer à nossa frente como um radar pessoal.

De repente passamos a ver o assunto nos jornais, nos programas de tv, nas revistas, nas ruas por onde passamos e ouvimos também outras pessoas comentarem sobre o mesmo assunto. Podemos achar que aquele assunto começou a pular sobre nós, mas na verdade é que quando focamos em algo de forma seletiva começamos a prestar mais atenção naquele assunto. As conversas e os anúncios em nada mudaram, apenas não eram percebidos e agora prendem a nossa atenção.





As crenças tem um estranho poder sobre nós e nos fazem prestar atenção em tudo que as confirmam. Quando acreditamos em algo nossa mente busca fatos, razões, motivos e passamos por experiências ou presenciamos situações que comprovam exatamente essa crença. Isso ocorre porque a mente encontra e presta atenção naquilo que damos importância e passa a selecionar e focar aquele assunto.

Quando desenvolvemos a crença de que a vida é difícil, tendemos a prestar mais atenção em tudo que confirme que a vida é difícil. Quando o nosso radar só aponta para fracassos, doenças, desemprego e perdas, tudo isso tende a ocorrer conosco ou com pessoas próximas de nós. As notícias nos jornais e na tv só falam de dificuldades e uma voz interior nos diz: Tá vendo, a vida é difícil. Eu já sabia que a vida é difícil...

Com isso cria-se uma tensão e, antes mesmo de fazer qualquer coisa, inconscientemente já sentimos e pensamos que vai ser difícil. Pior ainda: de maneira também inconsciente produzimos ações que dificultam a vida para comprovar a nossa crença. E mesmo que haja um caminho mais fácil, a tendência é que a mente despreze e não preste atenção, isso porque o nosso radar não está treinado para ver as coisas fáceis. Se acreditamos que tudo tem que ser difícil e sacrificado, qualquer caminho que parecer fácil será considerado errado.

A vida pode ser fácil e sem lutas. Se você está lutando na vida, existe alguma crença no difícil, isto é, só tem valor se for difícil, se for conseguido com sacrifício e com muito suor. Então sua vida será sempre difícil, a menos que comece a acreditar que a vida é e pode ser fácil. Muitos dos nossos medos estão relacionados com nossas crenças. Do que você mais tem medo? Por que? Com frequência nossos medos surgiram de experiências passadas e agora queremos evitá-los. E quanto mais queremos evitar, mais acontece.

E assim seguimos complicando a vida muito mais do que deveríamos. Dificuldades existem, mas boa parte delas somos nós que buscamos, criamos e fazemos acontecer. Devemos estar preparados para as dificuldades, mas também devemos estar preparados para as facilidades. Quando começamos a inverter nossas crenças negativas e afirmamos constantemente que tudo pode ser fácil, nosso cérebro começa a prestar atenção nas oportunidades mais fáceis. Quando acreditamos que as coisas são boas, fáceis e abundantes, assim elas se tornam...


quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O tempo é o senhor da razão



O tempo é o senhor da razão e administrar o tempo é uma das coisas que nos toma mais tempo. As semanas passam mais rápido e infelizmente os finais de semana também. Os meses correm, os anos voam. No mundo moderno, há uma luta contra o tempo e muitos sentem que estão perdendo a batalha, precisam de um tempo, um minutinho para respirar fundo, descansar para depois recomeçar.

É saudável ter um tempo só para si, para ler um livro, ouvir seus discos, assistir seus filmes favoritos etc. Esse tempo próprio para repensar, concluir, conceituar e às vezes até mesmo definir a relação que se tem com o tempo. "Vamos dar um tempo?" Quem nunca ouviu esta frase certamente já sentiu medo de ouvi-la, principalmente quando se torna inegável que o namoro já está desgastado, quando não se consegue resolver os conflitos.

Muitas vezes o tempo pode nos auxiliar a chegar a um consenso para que possamos conversar, negociar e fortalecer os vínculos. Há quem diga que não acredita nesse "dar um tempo" e há quem o sugira como um tipo de férias necessárias, já que férias significa recuperação de energias. Ninguém gosta de viver em pé de guerra e sempre reclamando aos quatro cantos.

Quando há muitos conflitos entre um casal, ou no emprego ou com amigos, é natural que surja uma dúvida sobre o real interesse que se tem. Se há uma mudança no comportamento seja de um parceiro, de um patrão, de uma empresa, de um amigo, o mais natural é dar um tempo para pensar racionalmente sobre as questões. Quando há um afastamento temporário das situações, podem surgir motivos para que os conflitos sejam resolvidos, novas posturas podem ser adotadas e as mudanças podem reafirmar os laços.

No entanto, diz o ditado: o tempo é senhor da razão. Pode ocorrer que durante esse tempo de afastamento surjam questionamentos mais profundos e a conclusão seja tornar esse tempo definitivo. Muitas são as pessoas que retornam das férias temporárias com a decisão de romper definitivamente relações afetivas, profissionais e amigáveis. Um novo emprego, novos amigos e um novo amor, pois a solidão é um remédio duro, que só deve ser tomado em pequenas pílulas...



sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Sorte ou azar é você quem faz




Simpatia, corrente, figa, pé de coelho, olho turco, trevo de quatro folhas, balangandã, patuá, magia, evitar gatos pretos, tudo isso para atrair sorte e evitar o azar. Algumas pessoas dizem que 13 de agosto é dia de azar, outras dizem que é dia de sorte. Existem certos tipos de sorte ou azar que não conseguimos comandar mas, indiscutivelmente, existem fatores que nos impulsionam e que podem aumentar nossa propensão a ter mais sorte ou azar, basta que estejamos inclinados a isso.

Uma das formas de ter mais sorte é fundamentalmente ter a atitude certa, pois a sorte é mais uma questão de atitude do que probabilidades.
Em geral as pessoas sortudas tem uma atitude assertiva de reconhecer que sempre devem aprender mais, tem curiosidade intelectual e buscam conhecimento. Os arrogantes e muito autoconfiantes são menos propensos a buscar conhecimento, acham que sabem tudo e depois se dizem azarados. Os sortudos não perdem a oportunidade de ler algo interessante, escutam sugestões, exploram novas ideias, perguntam mais do que respondem e estão mais dispostos a conhecer pessoas, ir a novos lugares e buscar respostas para novas perguntas. Os azarados acham que tudo isso é inútil e perda de tempo.

Alguns mecanismos psicológicos tendem a influir sobre o que chamamos de sorte ou de azar. Quando nossa mente funciona de forma positiva, é possível que tenhamos mais sucesso naquilo que nos propomos. Até poderemos falhar, mas sempre devemos avaliar de forma realista as nossas possibilidades. No entanto, a disposição otimista nos incentiva a sermos mais eficientes para alcançarmos os resultados.


Os sortudos tem uma disposição otimista que lhe dá convicção e energia para fazer sempre mais e melhor. E como uma profecia auto-realizável, tendem a ter mais sorte porque acreditam nas possibilidades, acreditam mais no bem do que no mal. Sortudos doam energia a si mesmos, tem disposição positiva para encontrar a boa sorte. Eles agem mais para potencializar a sua sorte. Os azarados encontram obstáculos antes mesmo de tentar algo. Acreditam muito mais nas impossibilidades e conseguem ver o mal em tudo. Ao entregarem-se ao pessimismo, não permitem uma mudança positiva.


As pessoas mais sortudas do mundo são aquelas que possuem os elementos da equação: Vontade de aprender (x) vontade de melhorar (x) disposição positiva, porque o sortudo conclui que com sua crença e coragem sempre será possível fazer algo melhor. A mente construtora contribui para a sorte. Todo mundo pode ter sorte, basta estar dispostos a acreditar mais em si mesmo e trabalhar.
 Sorte é uma encruzilhada onde a preparação e a oportunidade se encontram. Quando acreditamos em nossa força e temos perseverança, persistência, organização, planejamento e criatividade, conseguimos transformar sonhos em metas. Crer que somente a sorte pode transformar nossa existência é deixar de acreditar em nossa força interior. Quando acreditamos em nossos talentos, a própria vida conspira para que tenhamos sucesso. Jogar a culpa dos fracassos no azar é mais cômodo e, de certa maneira, nos tira um pouco da nossa responsabilidade, afinal, “não deu certo porque faltou sorte”. . .



quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Paraíso interior




Quantas vezes sonhamos com lugares paradisíacos, lugares que transmitem paz e tranquilidade, daqueles que parecem existir só em gravuras criadas na imaginação. Porém, por mais bonito e deslumbrante que seja, nenhum lugar trará a sensação de paz e serenidade se o nosso íntimo estiver em tempestade, em desequilíbrio.

Se vamos para um paraíso levando uma mala cheia de problemas, é certo que todas as maravilhas passarão despercebidas e qualquer companhia parecerá enfadonha, porque a sensação de paraíso deve estar primeiro em nosso íntimo. O mais importante de nossa vida é estarmos bem, sentirmos bem com a nossa própria companhia.

Quando estamos bem com a nossa própria companhia, conseguimos ver a beleza em todos os lugares, a comida é ótima e as pessoas são alegres e divertidas. E quando estamos bem com nós mesmos, cuidamos de nós, lembramos de nos presentear, olhamos para nós e dizemos algo agradável, porque somos o nosso melhor amigo ou amiga. Logicamente as outras pessoas são fundamentais, mas nunca serão mais importantes do que nós para nós mesmos.

Nem sempre a vida é uma maravilha, existem situações de conflito presentes na vida de todos nós. O que diferencia uma pessoa de outras é a forma de lidar com essas situações. Quem fica amargando ressentimentos, está fazendo mal a si mesmo porque um dia chegará uma doença ou uma estagnação em alguma área de sua vida. Os ressentimentos bloqueiam a nossa energia e nos fazem sentir vítimas do destino quando na verdade somos nós mesmos que estamos nos submetendo ao sofrimento.

Cada ser humano é único, uma centelha de luz. Quando você tem auto-estima, se valoriza e ama a si mesma, você confia que será capaz de superar qualquer situação porque sabe que pode contar consigo mesma. Por isso, quando você percebe que mesmo estando onde você desejou estar, tendo tudo o que gostaria de ter e mesmo assim não se sente feliz, tenha certeza de que você está precisando mais de você. Você precisa cuidar de sua energia e trazer de volta a harmonia que lhe pertence para criar o seu paraíso interior.



sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Onde você quer chegar?



Muitas pessoas vivem reclamando da vida, sem perceber que não é a vida que é ruim; são elas mesmas que devem ditar as regras de sua própria vida. Pessoas que sabem o que devem fazer, cuidam de si, planejam, arriscam e participam do mundo. Pessoas que não sabem, amam a vida mas odeiam viver.

Quando você sabe criar sua própria vida, sua própria carreira,
seu próprio sucesso, você trabalha e vive com satisfação. Mas para criar isso você deve esquecer as receitas prontas de sucesso, sair da zona de conforto, não se deixar dominar pela Sindrome de Cecilia Meireles - a indecisão. A primeira decisão é ver o que você faz com seus pensamentos. O que você pensa a respeito de si, das outras pessoas e do mundo?

Para saber onde você vai chegar, veja para onde está indo.
Planejar uma rota, um caminho, é garantia de estar seguindo por um caminho certo. Se precisar, faça ajustamentos, altere algumas rotas. Cerque-se de pessoas que possam lhe oferecer ideias que impulsionam os resultados e faça a diferença na vida das pessoas. A única garantia de sucesso pessoal é o entusiasmo sincero de ajudar as pessoas.

Alguns pontos chaves podem ajudar nesse processo. Primeiramente, determine-se a cuidar de si, por exemplo: parar de
fumar, exercitar pelo menos 3 vezes por semana, não comer fritura e comer menos açucar, substituir o bolo e o biscoito do lanche da tarde por frutas, ir ao cinema uma vez por semana, participar de esportes em grupo, dormir mais cedo, etc. Invista mais em si mesma. Retome os estudos ou comece a estudar algo novo pelo menos por meia hora a cada dia, aprenda outro idioma, leia um livro de estratégias executivas, estude mais sobre técnicas de comunicação.

No seu trabalho, determine-se a motivar seus colegas, aprenda uma nova função na empresa, inicie um projeto de
qualidade, de organização ou de eliminação dos fatores que consomem tempo e nada produzem. Proponha novas ideias, dê sugestões, peça feedback do seu desempenho. Comprometa-se com seu futuro: proponha-se a economizar para comprar algo e determine uma data para efetivar a compra. Planeje uma viagem de férias com a família ou com os amigos, com uma data marcada. Tudo isso serve para motivar você a trabalhar para alcançar seus objetivos.

Se torne mais participativa em sua família, brinque com seu filho, converse mais com seus pais e seus filhos,
cumprimente seus pais e sua familia todos os dias pela manhã, despeça-se quando sair, crie uma atmosfera de camaradagem com seus pais, seu cônjuge, seus filhos. Converse mais com seus amigos, procure saber de seus objetivos, suas vitórias e frustrações. Esteja mais presente em encontros e reuniões.

Participe mais da sua comunidade, da sua cidade e do mundo. Inicie uma campanha de conscientização da limpeza nas
ruas ou nas praias, ofereça-se como voluntária para ajudar nas escolas, para ministrar palestras gratuitamente para jovens sobre um assunto que você domina. Crie um grupo para revitalizar uma praça, uma escola, uma rua. Envolva outras pessoas para criar uma biblioteca no prédio onde você mora ou em seu bairro. Crie um blog com assuntos que você domina voltado para os profissionais daquela área. Se você quiser algo que você nunca teve, é preciso fazer algo que você nunca fez.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Sempre há uma saida



Quando entrei na sala vi um beija-flor voando desesperadamente, rente ao forro. Entrara, mas agora não sabia como sair. Retirei-me, para não assustá-lo e fiquei olhando. Ele continuava a voar em voltas, junto ao forro. Abri as janelas e inverti as vidraças, deixando livres também as partes de cima. Por fim, numa de suas voltas, o beija-flor saiu por uma delas...

Às vezes entramos numa situação e não atinamos com a saída. Ficamos girando, num círculo vicioso, passando e repassando os mesmos raciocínios, teimando nos mesmos métodos que não dão certo. Começamos a nos inquietar, a preocupar-nos e até chegamos ao desespero. A impaciência, o temor e outros fatores negativos nos anuviam e só podem piorar a situação.

Quanto mais nos perturbamos, menos enxergamos as saídas possíveis. Ora, se há entrada por certo haverá uma saida. E há muitas janelas abertas que nos levam a situações mais favoráveis para viver livre e feliz. Basta aquietar o coração e observar. A saída pode estar bem à nossa frente...


Related Posts with Thumbnails

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores

Minha lista de blogs

Postagens populares